nombre
JÓVENES PERIODISTAS EUROACE - JOVENS PERIODISTAS EUROACE
  • 16 de feb de 2019

Os alunos de Moraleja gostam muito de aprender português, por un lado porque é uma língua fronteiriça e por outro porque é, em muitos casos, uma língua familiar

Lorena Corchero Rodríguez e Àngela da Costa Barroqueiro, Professora titular e professora nativa de Portugues no IES Jálama de Moraleja, Caceres: A lingua portuguesa e para eles um idioma util e que podem praticar em contextos reais com relativa facilidade.

IES Jálama de Moraleja

12 noviembre 2018

1. Que interesse desperta o ensino do português?

 

Os alunos de Moraleja gostam muito de aprender português, por un lado porque é uma língua fronteiriça e por outro porque é, em muitos casos, uma língua familiar; visto muito alunos terem avós portugueses.  Além disso, os alunos e as suas famílias têm o hábito de visitar regularmente cidades fronteiriças, como Castelo Branco, para fazerem compras, e frequentam os restaurantes portugueses da raia; assim a língua portuguesa é para eles um idioma útil e que podem praticar em contextos reais com relativa facilidade.

 

2. Quantos alunos tem em média cada turma?

 

Este ano a média de alunos por turma é de 15, o número mínimo é 13 alunos e o máximo 18.  O português é lecionado em todos os níveis desta escola secundária, sendo o número total de alunos superior a 100.

 

3. Como são estruturados os currículos?

 

No IES Jálama as aulas de Português têm um regime de co-docência, havendo uma professora titular com horário completo de 19 horas letivas e uma professora nativa que pertence ao “Programa de Língua e Cultura Portuguesas” do Instituto Camões, que leciona nesta escola dois dias por semana, num total de 10 horas letivas.  Esta co-docência é gerida de modo a que os alunos possam praticar e melhorar  as suas competências de língua, sobretudo nos domínios da expressão e compreensão oral.  Nos níveisde 1º, 2º e 3º da ESO, que têm duas aulas de português por semana, faz-se  o desdobramento da turma, de forma  a terem estas aulas duas vezes por mês.  Por seu lado os alunos do 4º da ESO e do 1º e 2º de Bachillerato, que têm três e quatro horas semanais, têm uma aula  por semana com a professora nativa.  Além disso, as duas professoras reúnem-se uma vez por semana para preparar as aulas de forma conjunta.

 

4. Que tipo de atividades práticas se realizam?

 

A  professora nativa trabalha primordialmente aspetos relacionados  com as tradições e a cultura portufuesas.  Outro aspeto relevante é o enfase  dado à prática da oralidade nestas aulas, tanto em termos de compreensão como de expressão.  A avaliação da expressão oral dos alunos é posteriormente feita tendo em conta estas atividades e tem um peso para a nota final da disciplina.

 

5. Que nível de proximidade têm os alunos com a língua?

 

Pelo facto de serem localidades fronteiriças, os alunos de Moraleja, Cilleros e Valverde del Fresno principalmente têm muito contacto com falantes do português, às vezes até na sua  casa, por terem ascendência portuguesa.

 

6. O que é que mais os cativa em termos de aprendizagem?

 

Os alunos de português têm um grande interesse pelos temas culturais aos quais têm acessso através de artigos de jornal, livros, folhetos, canções, etc.  As aulas são muito dinâmicas por se tratar de uma aprendizagem muito ativa; mas a preferência vai especialmente para a música.

 

7. Quais são as principais dificuldades que revelam os alunos?

 

Em termos de dificuldades a gramática é um aspeto preponderante conforme vão adquirindo um nível mais avançado.  No entanto, a maior dificuldade para os nativos espanhóis é  sem dúvida a oralidade, muito provavelmente por vergonha; mas também por dificulades em termos de fonética, visto a língua portuguesa ser muito mais rica do que o castelhano quanto à variedade de sons.

 

8. Que aspetos poderiam melhorar em termos de ensino-aprendizagem?

 

Devido à p?ática na sala de aula, aspetos como a gramática ou o vocabulário vão sendo adquiridos  pouco a pouco, mas falar com desenvoltura é algo que apenas se consegue com um contato mais direto e natural.  Os intercâmbios servem esse propósito de forma muito eficaz, mas as ajudas de custo limitam-se muitas vezes a intercâmbios de um dia.  Retomar os intercâmbios que se realizaram durante os primeiros anos do Projeto REALCE seria fantástico.

 

9. Que dificuldades encontram quanto ao ensino?

 

O Português é uma língua de fácil aprendizagem para os alunos espanhóis e pensamos que por isso esta é muito satisfatória para os alunos.  Assim sendo, qualquer dificuldade é superada e são alcançados bons resultados com a motivação que conseguimos incutir nos nossos estudantes.

 

Lorena Corchero Rodríguez e Ângela da Costa Barroqueiro,

Professora titular e professora nativa de Português no IES Jálama de Moraleja, Cáceres.

OPINIÓN DE NUESTROS LECTORES

Da tu opinión

NOTA: Las opiniones sobre las noticias no serán publicadas inmediatamente, quedarán pendientes de validación por parte de un administrador del periódico.

NORMAS DE USO

1. Se debe mantener un lenguaje respetuoso, evitando palabras o contenido abusivo, amenazador u obsceno.

2. www.larayaaraia.com se reserva el derecho a suprimir o editar comentarios.

3. Las opiniones publicadas en este espacio corresponden a las de los usuarios y no a www.larayaaraia.com

4. Al enviar un mensaje el autor del mismo acepta las normas de uso.

Esta web utiliza cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, obtener datos estadísticos y mostrarle publicidad relacionada con sus preferencias. Si continua navegando, consideramos que acepta su uso. Puede cambiar la configuración u obtener más información Aquí